Casais do Grupo Especial se reúnem em prol de projeto solidário

Os casais de mestre-sala e porta-bandeira do Grupo Especial se reuniram entre si, e com alguns outros colaboradores, com o objetivo de buscar ideias para organização de ações solidárias em prol dos mestres-salas e porta-bandeiras do Rio de Janeiro que, por ventura, estejam necessitando de algum auxilio nesse momento onde o mundo vem sofrendo com as consequências da pandemia (COVID-19).

Idealizado por Diogo Jesus, primeiro mestre-sala da Mocidade Independente de Padre Miguel, e por Rute Alves, primeira porta-bandeira da Unidos do Viradouro, o projeto, chamado Bailado Solidário, conta com a participação dos doze casais do Grupo Especial, além de outros colaboradores, incluindo o Nobres Casais.

Diogo contou para nossa equipe como surgiu a ideia da criação desse projeto:
– “O mundo está passando por uma situação difícil, onde a gente vê, todo dia, nos noticiários, casos de pessoas desempregadas, de pessoas que vem adoecendo dentro de casa devido a essa pandemia, que se alastra por todo o mundo. Depois de algum tempo assistindo a essas notícias, e de vivenciar também (perdi familiares), e de ter ficado pra baixo por não poder estar fazendo o que eu gosto, numa época onde nós já estaríamos ensaiando, me veio a ideia, a princípio, de arrecadar alimentos e distribuir. Eu liguei para a Rute, para ver se ela me ajudava nesse projeto, nessa movimentação de arrecadar alguns alimentos, e distribuir para as pessoas que poderiam estar necessitando, pessoas estas que são os nossos colegas mestres-salas e porta-bandeiras. Contei a ela tudo que eu havia pensado e, prontamente, ela já ligou para amigos dela para que nos ajudassem nessa causa. Eu também liguei para alguns amigos meus e criamos um grupo, daí surgiu a ideia de chamar todos os casais do grupo especial para que participassem e, felizmente podemos contar com todos eles. E, graças a Deus, estamos caminhando bem para um lado bom. Tenho certeza que muitas coisas boas podem acontecer. Temos certeza que tudo que estamos fazendo é por uma boa causa.”– declarou Diogo.

Rute exaltou a importância da união dos casais em prol dessa ação social num momento tão difícil, como o que estamos passando:
– “Eu e Selminha temos conversando muito a respeito disso tudo que vem acontecendo, sobre toda situação em que o país se encontra. E é a primeira vez, com todos os casais reunidos por iniciativa própria. Nós já estivemos reunidos, mas obrigatoriamente, por força do nosso cargo, mas dessa vez, é de uma forma autônoma e por vontade própria, em prol de um projeto que visa o outro. É muito gratificante, pois nós vemos que o ser humano tem salvação. A gente poderia não estar reunido para uma festa, se não fossemos obrigados, ou numa foto, se não houvesse uma obrigatoriedade, mas em prol de nosso irmão, em prol do outro, todo mundo está reunido nesse momento. Todo mundo está passando por cima de divergências, aborrecimentos pessoais, na profissão ou em casa, e isso é incrível, saber que nós casais, apesar de todos problemas que existem, conseguimos nos reunir para fazer o bem. Dá um afago enorme no coração saber que, pelo outro, pela necessidade de um irmão, somos capazes de transpor qualquer tipo de barreira.” – disse Rute.
 
Para conhecer mais sobre o Bailado Solidário, os interessados podem seguir o perfil do projeto no Instagram (Clique para conhecer e seguir o perfil), onde, se desejarem, poderão ajudar de alguma forma, além de obter informações e acompanhar as ações do projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *