Confira a entrevista com o mestre-sala Johny Matos

Confira a entrevista do mestre-sala Johny Matos concedida ao Nobres Casais.

 

– Seu nome e o que faz fora do carnaval?

R: Meu nome é Johny Matos e fora do carnaval eu trabalho como feirante com meu pai.

– Como e quando decidiu se tornar mestre-sala?

R: Eu jogava em um time de futebol onde tinha um amigo que era ligado ao mundo do samba e ele me convidou para assistir ao desfile em 2006. Gostei dessa dança e aí que comecei a me dedicar a essa arte tão linda, a arte que é a dança.

– Qual mestre-sala ou porta-bandeira te inspirou a seguir essa carreira?

R: O mestre-sala que me inspirou, na época, foi o Rogerinho.

– Qual a parte fácil e a parte difícil da vida de mestre-sala e porta-bandeira?

R: A parte fácil é dançar e a difícil é passar a roupa e se locomover. (risos)

– Você já realizou todos seus sonhos/objetivos como mestre-sala?

R: Ainda não realizei meu sonho nem meus objetivos, mas sinto que falta pouco.

– Se não fosse mestre-sala, estaria em algum outro seguimento?

R: Sim. Na bateria, o coração da escola.

– Qual o momento do carnaval 2016 você destaca como o mais marcante para você?

R: Eu me apresentando para os jurados.

– E o momento mais difícil?

R: O momento mais difícil é a ansiedade e o nervosismo.

– Um ídolo (a)?

R: Julinho.

– Qual conselho você daria para quem tem interesse em se tornar mestre-sala e porta-bandeira?

R: Se dedicar, estudar a dança, ser humilde e respeitar o próximo.